Translate

22 de novembro de 2012

Viver a vida

Quero viver a vida intensamente. Aceitar cada circunstância, boa ou má. Das más tirar partido e
as boas desfrutar. Não quero desperdiçar nenhum momento: todos fazem parte de mim, pois formam o meu carácter.

Seja na festividade ou na adversidade do meu percurso, não irei ceder, nem alucinar ao ponto de viver na irrealidade. Não quero perder as rédeas!

Quero sentir a vida em mim, ser consciente da minha própria existência. Dona do meu próprio nariz.




6 de novembro de 2012

SENTENÇA - Sónia Santos

O teu corpo
É cadafalso meu.

O teu fôlego

É corda de forca em mim.

O teu beijo negado

É castigo ordenado.

Este desejo em mim de vontade de ti, 

Meu crime, minha sentença. 


Sónia Fernandes Santos

5 de novembro de 2012

TEIA

Alma nobre que vagueia
No outeiro desapegada
A indiferença é a sua teia
Do desalento afeiçoada

Chora a existência não sentida
Enxuga a lágrima não chorada
Alma nobre ressentida
Tece a teia apressada

O que receias ó nobre alma?
O que te deixa tão assombrada?
Respira na esperança a doce calma
Pois a tua teia suportará a vida que lhe é destinada

Sóninha Santos

4 de novembro de 2012

Brincar a Rimar

Quadras que rimam
São sempre Belas
Como o sol de dia
E flores nas Janelas

Rima o mar
Com a Areia
E o canto
Da Sereia

O gato
Ao Luar
E um cão
A ladrar

Quero rimar
O Amor
Mas só me ocorre
A palavra Dor

Precariedade
E Vaidade
Só rimam
Até a uma certa Idade.

E agora as rimas
Vou Terminar
Pois as palavras
Já me estão a Escoar.

Sei que isto
Foi uma Insensatez
Mas por favor perdoem-me
A minha Estupidez.
Sóninha Santos
Sónia Fernandes Santos